Sociedade Brasileira de Medicina da Família e Comunidade
Atualização de Cadastro
Associe-se
Esqueceu sua senha, clique aqui!
Home / Combinação de naltrexona mais bupropiona pode ser usada para obesidade
Combinação de naltrexona mais bupropiona pode ser usada para obesidade

Apesar da crescente preocupação em saúde pública quanto à obesidade, há poucos tratamentos farmacológicos seguros e eficazes disponíveis. O tratamento combinado com naltrexona e bupropiona de liberação contínua foi desenvolvido para produzir ações complementares nas vias do SNC que regulam o peso corporal. O estudo Pesquisa Contrave sobre Obesidade (Contrave Obesity Research I, COR-I) avaliou o efeito desse tratamento no peso corporal de pacientes com sobrepeso e obesos. Homens e mulheres com idades entre 18 e 65 anos e índice de massa corporal (IMC) entre 30 e 45 kg/m2 e obesidade não-complicada e IMC 27a 45 kg/m2 com dislipidemia ou hipertensão foram elegíveis para entrada neste ensaio randomizado, duplo-cego, controlado por placebo e de fase 3, realizado em 34 locais nos EUA. Foram prescritos aos participantes dieta hipocalórica leve e exercícios e eles foram distribuídos aleatoriamente numa razão de 1:1:1 para receberem 32 mg de naltrexona de liberação contínua por dia mais 360 mg de bupropiona de liberação contínua por dia combinadas em tabletes de dose fixa (também conhecidos como NB32), 16 mg de naltrexona de liberação contínua por dia mais 360 mg de bupropiona de liberação contínua por dia combinadas em tabletes de dose fixa (também conhecidos como NB16), ou placebo correspondente duas vezes ao dia, de administração oral por 56 semanas. O estudo incluiu uma escala de dosagem de 3 semanas. 1742 participantes foram inscritos e randomizados para o tratamento duplo-cego (naltrexona 32 mg mais bupropiona, n=583; naltrexona 16 mg mais bupropiona, n=578; placebo, n=581). 870 (50%) participantes completaram 56 semanas de tratamento (n=296; n=284; n=290, respectivamente) e 1453 (83%) foram incluídos na análise principal (n=471; n=471; n=511).

A alteração média no peso corporal foi de -1,3% no grupo do placebo, -6,1% no grupo da naltrexona 32 mg mais bupropiona e -5,0% no grupo da naltrexona 16 mg mais bupropiona (todos significativos vs placebo). 16% dos participantes que receberam placebo tiveram uma queda de 5% ou mais no peso corporal, comparados a 48% dos que receberam naltrexona 32 mg mais bupropiona (significativo vs placebo) e 39% dos que receberam naltrexona 16 mg mais bupropiona (significativo vs placebo). O evento adverso mais frequente entre os participantes que receberam o tratamento combinado foi a náusea (naltrexona 32 mg mais bupropiona, 29,8% dos participantes, naltrexona 16 mg mais bupropiona 27,2%, placebo 5,3%). Dor de cabeça, constipação, tontura, vômitos, e boca seca também foram mais frequentes nos grupos da naltrexona mais bupropiona do que no grupo do placebo . Um aumento transitório de cerca de 1,5 mm Hg na pressão sanguína média sistólica e diastólica foi seguido por uma redução de cerca de 1 mm Hg abaixo da linha de base nos grupos da naltrexona mais bupropiona. O tratamento combinado não foi associado a aumento da depressão ou de eventos de suicidalidade comparados ao placebo.

Os pesquisadores concluíram que: "Uma combinação de liberação contínua de naltrexona mais bupropiona pode ser uma opção terapêutica útil para o tratamento da obesidade."


Seria interessante saber o que acontece aos indivíduos desse estudo no longo prazo, ao continuar com o tratamento ativo ou interrompê-lo.

Para o resumo completo, clique aqui.

The Lancet 376(9741):595-605, 21 de agosto de 2010 © 2010 Elsevier Limited
Effect of naltrexone plus bupropion on weight loss in overweight and obese adults (COR-I): a multicentre, randomised, double-blind, placebo-controlled, phase 3 trial. Frank L Greenway, Ken Fujioka, Raymond A Plodkowski et al para o Grupo de Estudo COR-I. Correspondências para Prof Frank L Greenway: frank.greenway@pbrc.edu

Categoria: T. Endócrino/Metabólico/Nutricional. Palavras-chave: naltrexona, bupropriona, perda de peso, sobrepeso, obeso, randomizado, duplo-cego, controlado por placebo, estudo de fase 3, observatório de revistas.
Sinopse editada por Dr Stephen Wilkinson, Melbourne, Austrália. Publicado em Global Family Doctor 22 de outubro de 2010

Filiados à:
Ibero Americana Wonca AMB
Newsletter
cadastre-se e receba informações sobre a Sociedade Brasileira de Medicina da Família e Comunidade
Todos os direitos reservados: Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade Desenvolvido por Link e Cérebro