NotíciasHome / Notícias / CBMFC 2017 BATE RECORDE D...
CBMFC 2017 bate recorde de inscritos e comprova o fortalecimento da especialidade 09/11/2017

O 14º Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade, realizado entre os dias 2 e 5 de novembro, no Expo Unimed, em Curitiba, reuniu mais de quatro mil pessoas em um único propósito: o acesso e cuidado centrado na pessoa.  Desse público, 40% eram residentes e estudantes que puderam usufruir de atividades científicas para conhecimento e aprimoramento clínico com aulas práticas e teóricas. Mais de dois mil trabalhos de todas as regiões do país foram inscritos.

 

O presidente do CBMFC 2017, Paulo Poli, explica que o evento começou no dia 1 de novembro, com as atividades do pré-congresso e durante os cinco dias mais de os participantes usufruíram as quase 200 atividades científicas, conferências, mesas redondas, oficinas, rodas de conversa. “Tivemos ainda, 1400 pôsteres e 248 comunicações orais coordenadas. As atividades culturais, com as mostras de poesias, contos, vídeos, músicas, fotografias e com as apresentações que ocorreram durante o congresso. Um grande evento, que por ter sido essencialmente construído a partir das sugestões de médicos e médicas de família de todo o país teve a nossa cara, a de uma especialidade que cada vez mais se preocupa com a excelência clínica no atendimento aos problemas mais prevalentes, que se preocupa com oferecer o acesso no momento mais oportuno, presencial ou à distância, com oferecer serviços abrangentes e com melhorar os canais de comunicação com as demais especialidades”, explica. Vale ainda destacar que pela primeira vez um congresso desse porte teve seus trabalhos científicos codificados por meio do CIAP e dos códigos Q, o que fortalece o desenvolvimento científico da especialidade ao criar parâmetros para indexação do conhecimento produzido no evento e fornecer um retrato do escopo de produção científica dos médicos de família e comunidade.

 

Poli ainda complementa que o CBMFC expressou a cara de uma MFC que não diferencia ou julga as pessoas por gênero, cor, crença. “A cara de uma MFC que cada vez mais se destaca como vanguarda no ensino e no desenvolvimento das habilidades de comunicação e da melhor relação médico(a)-paciente. Nós médicos de família e comunidade também dissemos nesse evento, nas diferentes atividades, que somos e precisamos ser uma referência de saúde para todos os 200 milhões de brasileiros e seguimos perguntando qual o melhor caminho para construir um sistema nacional de saúde com financiamento regulado pelo Estado e diferentes formas de prestação de serviços. Pensamos muito, refletimos demais, ouvimos o que suspeitávamos e o que não imaginávamos, mudamos de opinião ou não, choramos e nos emocionamos tantas vezes, porque nossos congressos nos tocam como nossos pacientes, inteiramente. O CBMFC 2017 começou muito antes dessa primavera fria em Curitiba e seguirá mexendo conosco até Cuiabá em 2019”, completa.

 

Entre os temas abordados no congresso estavam estão os prejuízos do excesso de exames na saúde, com abordagem dos efeitos negativos que podem proporcionar aos pacientes quando realizados sem necessidade, cuidados paliativos, saúde LGBT, saúde e espiritualidade, interação e desprescrição de medicamentos, sistemas de saúde de cidades brasileiras como Rio de Janeiro e Florianópolis e países (Portugal e Brasil), saúde da mulher e do homem, o futuro da especialidade, entre outras discussões sempre orientadas pelas melhores evidências científicas e buscando a melhoria no atendimento integral da pessoa. Os Grupos de Trabalho da SBMFC também se reuniram e alguns foram criados e reativados.

 

“Só temos que agradecer a todas as pessoas que vieram e a comissão que arduamente trabalhou para tornar este evento incrível. O 14º CBMFC teve uma rica programação, construída a muitas mãos, com muitas sugestões de profissionais de todo o país, deixando o evento com uma grande representatividade dos associados e congressistas. Saímos satisfeitos com a enorme participação de estudantes e também com os recordes de inscrições de trabalhos científicos. Cada momento foi especial, um clima ameno, descontraído e de muita amorosidade pairou pelo evento. Isso ficou refletido nos lindos relatos que pudemos ver Brasil afora no retorno das pessoas aos seus lares. Desejo a todos que estas trocas e este aprendizado aqui vivenciado tenham influência direta no processo de trabalho dos que aqui estiveram, ajudando a melhorar a qualidade de vida das pessoas a quem assistem. Fortaleçam suas associações estaduais, associem-se, participem dos GT’s, mantenham esta chama acesa! Nos vemos em Cuiabá”, declara Patrícia Gandin, presidente da Associação Paranaense de Medicina de Família e Comunidade e membro da comissão geral da APMFC.

 

Com as salas cheias, algumas oficinas com vagas limitadas tiveram espaço aberto para que todos os interessados pudessem ter acesso ao conhecimento e aprimoramento de cada assunto proferido como saúde LGBT, espiritualidade, curso Balint, luto, aborto, Treinamento OPAS/OMS, Qual a cor da sua consulta?, entre outras. Os convidados internacionais também contribuíram ao compartilhar suas experiências de acordo com cada área de atuação, com Kimberly Wintemute, do Canadá, com foco no Choosing Wisely, Luís Pisco de Portugal, que compartilhou a APS em seu país, desprescrição com Maria Sofia Cuba do Peru, o cuidado centrado no paciente e a utilização do CIAP ficaram a cargo do holandês Kees Van Boven e o panorama da MFC na região ibero-americana com Jacqueline Ponzo do Uruguai, com fechamento de Robert Jannet, que direto dos Estados Unidos, falou sobre os excessos da medicina. As mesas-redondas também contaram com a participação de médicos de famílias gestores como Daniel Soranz (RJ) e Humberto Fonseca (DF).

 

“Encerramos mais um grande congresso de MFC. Estamos muito contentes por usufruirmos de uma produção científica fantástica, salas cheias com uma diversidade enorme de temas e com mostras culturais. Saímos do CBMFC fortalecidos, com a presença enorme de estudantes e residentes e médicos que atuam na APS em todo o país, trocando experiência, voltando renovados para os seus locais de trabalho para implementar novas ideias na assistência e docência. Agradecemos a todos que participaram e deixamos um convite para o CBMFC 2019, em Cuiabá”, comemora Thiago Trindade, presidente da SBMFC.

 

As fotos estão disponíveis no facebook e instagram da Sociedade: https://www.facebook.com/SBMFCoficial/ e https://www.instagram.com/sbmfc/.

 

 

 

<< voltar às notícias

PARCEIROS

AFILIADOS