NotíciasHome / Notícias / DIA MUNDIAL SEM TABACO A...
Dia Mundial sem Tabaco alerta sobre riscos que o fumo proporciona ao coração 31/05/2018

Tema de 2018 destaca os problemas cardíacos proporcionados pelo cigarro, charuto e narguilé. O número de fumantes de Brasil chega a 18 milhões, mas com dicas simples, é possível vencer a dependência

No Dia Mundial sem Tabaco, datado em 31 de maio, a Organização Mundial da Saúde (OMS) aderiu em 2018 ao tema "Tabaco e doenças cardíacas" para conscientização sobre os riscos que o tabaco proporciona à saúde. Além de problemas respiratórios, o uso de cigarro, charuto e narguilé são fator de risco para doença coronariana, acidente vascular cerebral e doença vascular periférica, causas pouco conhecidas pela população. O Grupo de Problemas Respiratórios da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) orienta sobre as principais doenças que afetam o coração, além de dar dicas para vencer a dependência que mata mais de 7 milhões de pessoas por ano, sendo que destas 900 mil são não-fumantes. Além disso, mais de 1 bilhão de pessoas usam o  tabaco no mundo, 18 milhões apenas no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde.

Ainda segundo a OMS, as causas cardiovasculares são o principal fator de risco de morte no mundo e o uso do tabaco e a exposição ao fumo passivo são algumas das principais causas. “Muitas pessoas associam os danos do uso do tabaco apenas a doenças que atacam o pulmão, como câncer e problemas respiratórios como asma e bronquite. Porém, o tabaco proporciona mais riscos à saúde do que se imagina. O fumo pode causar mais de 50 doenças, desde problemas do coração até na circulação sanguínea. Além da inalação de mais de 4500 substâncias tóxicas. Por isso, os fumantes precisam se conscientizar que, além de proporcionar problemas para a própria saúde, ainda intoxicam as pessoas ao redor, os chamados fumantes passivos”, explica Jonatas Leônio, médico de família e comunidade, membro do Grupo de Trabalho de Problemas Respiratórios da SBMFC.

As doenças cardiovasculares relacionadas ao tabaco são:

- entupimento e envelhecimento das artérias do coração, o que impede a circulação regular do sangue, proporcionando danos aos demais órgãos;

- infarto agudo do miocárdio devido ao aumento do risco de hipertensão e dislipidemia (aumento dos níveis de colesterol);

- arritmias cardíacas, que são caracterizadas pela irregularidade do batimento cardíaco;

- angina, dor preocordial por diminuição do fluxo sanguíneo para as coronárias;

A principal forma de prevenção é não fumar. Porém, largar a dependência do tabaco não é uma tarefa fácil, mas com algumas dicas é possível eliminar o cigarro e recuperar a saúde física. Jonatas alerta que com acompanhamento e orientação médica, além de vontade própria, a dependência pode ser superada. Os não-fumantes têm chances 50% menores de desenvolver essas doenças, comparado aos adeptos do tabaco. 

Dicas para parar de fumar 

 

-  Procure uma equipe de saúde para um suporte adequado, o que resulta em maior taxa de sucesso no tratamento; 

-  Beba bastante água, principalmente nos momentos que a falta do cigarro estão mais acentuados;

-  Respirar profundamente e com os olhos fechados; 

- Manter sempre à mão um "kit fissura". Alguns alimentos podem ser utilizados, como: cravo, canela, uvas passas, semente de abóbora ou casca de laranja seca torradas no forno, legumes, balas e chicletes dietéticos, bolachas de água e sal;

-  Destine energia para outra tarefa, como início de uma atividade física, mais tempos com os filhos, um curso profissional;

-  Pratique o autocontrole;

-  Fique atento para não descontar a vontade em outra compulsão, como comida, por exemplo;

-  Caso falhe na primeira vez, não desista. Tente inúmeras vezes e avalie o que está impedindo para que foque na causa com sucesso, principalmente com ajuda médica profissional. 

<< voltar às notícias

PARCEIROS

AFILIADOS