Busca Junte-se a nós

SBMFC entrevista: vamos falar sobre a Associação Brasileira de Balint?

9 de Maio de 2019

  1. As perguntas foram respondidas pela nova gestão da Associação Brasileira de Balint, composta por: 

Luiz Fernando Chazan – presidente 
Marcela Dohms – vice 
Jéssica Leão – secretaria 
Beatriz Flores – tesoureiro 
Gerson Costa – tesoureiro

Para saber mais sobre a fundação, acesse: https://bit.ly/2WyLhyc

SBMFC:  O que é Balint e quais são as atribuições? 
ABRABALINT: O Grupo Balint, que leva o nome de seu criador, é um grupo que tem como objetivo o aprimoramento da relação profissional de saúde-paciente. As relações humanas de qualquer tipo se dão em processos conscientes e inconscientes. A experiência a literatura mostram que a ampliar a nossa consciência sobre esses processos transferenciais amplia a nossa capacidade de lidar com a emoções que surgem no encontro clínico. Emoções que se intensas ou inconscientes podem trazer impasses e rupturas nas relações de profissionais de saúde com seus pacientes.  Em situações repetitivas e mais graves pode-se chegar ao “burnout”, que a participação no grupo pode prevenir. Um cenário indesejado para qualquer médico de família.

SBMFC:  Quem está apto a fazer o curso? 
ABRABALINT: O curso de formação em lideranças é um curso introdutório para quem deseja exercer a liderança nos grupos e que pode ser feito por qualquer profissional de saúde.

SBMFC: É possível fazer um balanço histórico sobre Balint no Brasil? 
ABRABALINT: Em 1963 na Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro foi conduzido por Abram Eksterman, acompanhado por Danilo Perestrello, o primeiro grupo Balint no Brasil. No Rio de Janeiro, outro pioneiro foi Júlio de Mello Filho, que desenvolveu grupos no Hospital São Francisco de Assis e posteriormente no HUPE-UERJ. Desde então ocorreram muitas experiências isoladas em vários estados brasileiros de forma irregular e essa história ainda precisa ser contada. Uma das propostas da ABRABALINT. Graças ao interesse comum na qualidade da relação médico-paciente, 56 anos depois, a parceria entre a SBMFC, a ABEM e um grupo de médicos que trabalham com grupos Balint permite que se geste e se dê corpo e alma à ABRABALINT.

SBMFC: Por que a liderança é importante na medicina, principalmente na Medicina de Família e Comunidade? 
ABRABALINT: Entendemos que a pergunta se refere à liderança dos grupos Balint. Essa liderança é uma função especializada para garantir que o grupo se desenvolva com qualidade e alcance seus objetivos. Alguns grupos podem desencadear emoções que se não cuidadas através de continentes adequados podem dificultar o aprofundamento necessário para se compreender as emoções envolvidas nos casos apresentados.

SBMFC:  Sobre a qualificação do processo de formação, quais são as propostas para contemplar todas as regiões do país, cada uma com suas particularidades?
ABRABALINT: A ABRABALINT tem como objetivo nos seus estatutos “Desenvolver e apresentar oficinas, seminários e outros métodos de capacitação, apoiando e supervisionando aqueles que desejam iniciar e facilitar grupos Balint”. Neste sentido é objetivo da Associação promover essa qualificação em termos nacionais e utilizando-se das particularidades regionais como foco de pesquisa e desenvolvimento desse campo.

SBMFC: Por que surgiu a necessidade de uma Associação específica do Balint? 
ABRABALINT: Como objetivo nacional, reunir esforços de pessoas qualificadas que desenvolveram e desenvolvem os grupos Balint de forma isolada, dificultando as pesquisas e o próprio aprimoramento desta prática. Em termos internacionais permitir que integremos a IBF (International Balint Federation) que hoje congrega 26 países. Assim o Brasil seria representado e obter um diálogo enriquecedor para todos. 

SBMFC: Quem poderá se associar à ABRABALINT? 
ABRABALINT: Todo profissional de Saúde que esteja de acordo com o Estatuto da Associação.

SBMFC: A primeira diretoria foi escolhida e eleita por qual processo? 
ABRABALINT: A primeira diretoria foi eleita na primeira assembleia geral, composta pelos membros fundadores, que ocorreu no último curso de formação em Florianópolis.

SBMFC: No escopo de atividades, estão programados eventos organizados pela própria Associação? 
ABRABALINT: Este é um dos objetivos estatutários e prevemos o IV curso de formação de lideranças em Grupos Balint para 2020 e estamos estudando eventos regionais de menor envergadura ainda este ano, além da participação em oficinas em Encontros, Jornadas e Congressos. Estão previsto também mais grupos de supervisão à distância.

SBMFC: Gostariam de compartilhar alguma informação não questionada?
ABRABALINT: O grupo Balint criado por Michael Balint na década de 50 vem sido reconhecido mundialmente como uma prática eficiente e eficaz para desenvolver relações médico-paciente de qualidade, preocupação essencial na especialidade de Medicina de Família e Comunidade. Tem sido usado na graduação, pós-graduação, unidades de APS e vários outros cenários onde a relação médico-paciente se faça presente.

Há algumas experiências de Grupos Balint online, que é uma possibilidade interessante para quem quiser ter a experiência de vivenciar um grupo, mesmo para quem mora em cidades que não dispõem de grupos presenciais. Esses grupos estão sendo apoiados e divulgados pela SBMFC.   

Para finalizar, convidamos a todos a participar do próximo Congresso Internacional de Balint, que ocorrerá em setembro em Portugal. A ABRABALINT já estará sendo representada neste evento por alguns membros da diretoria.